A Cruz.

8 C R U Z

 

E quem não toma a sua cruz e não segue após mim não é digno de mim. (Bíblia Sagrada) Mat. 10: 38.

                                        A Cruz.

 

P 01

Cruz, o maior e mais maligno instrumento de tortura que o pobre ser humano já experimentou, tem a sua origem começando provavelmente numa antiga Caldéia, o atual Irã. A cruz segundo a história, teve a sua origem nos tempos de Ninrode, (Neto de Cão, bisneto de Noé), o rei que construiu a tão comentada torre de Babel. Sua esposa, foi a sacerdotisa Semíramis que tendo o seu filho TAMUS nos braços, já era adorado como deus, desde os tempos antigos. Daí, o tau, (T) o caractere grego que representa o (T) no alfabeto (FENÍCIO), que acabou representando, a primeira letra do nome do seu filho (TAMUS), que acabou representando (a CRUZ), sem aquela ponta que normalmente sobra para cima, (T).

Tamus, foi o filho de Semiramis e Ninrode, mas Tamus só nasceu após a morte de Ninrode, dai ao nascer, sua mãe Semiramis o apresentou como sendo (NINRODE, o pai, e esposo ressuscitado), daí, o endeusamento da figura, que foi chamado; (TAMUS), traduzido, FILHO da VIDA, deus da fertilidade. Nos nossos dias há quem viva criticando Ninrode, como sendo um idólatra, alguém fazendo oposição á Deus, construindo a torre de Babel. Na minha maneira de ver, Ninrode simplesmente quis construir uma prevenção contra enchente, na verdade quem acabou transformando Ninrode, depois de morto, num ídolo foi Semiramis, sua esposa. Apresentando o seu filho (TUMUS) à sociedade, como sendo Ninrode, seu pai ressuscitado.

E assim aqui começava, talvez numa antiga Caldéia, o atual Irã, a adoração ao primeiro deus pagão, pós-diluviano. Então aqui nós temos a oportunidade de ver a cruz sendo adotada como um instrumento de adoração pagã. Andando para frente nós podemos ver, esse mesmo instrumento sendo utilizado também como um instrumento de tortura. Algumas das imagens mais antigas de cruzes foram encontradas nas estepes da Ásia Central e algumas em Altai. A cruz na velha religião altaica chamada Tengriismo simboliza o deus Tengri; ela não era uma cruz alongada, lembrava mais um sinal de adição (+).

Os primeiros livros cristãos da Armênia e da Síria traziam evidências de que a cruz foi originalmente usada pelos povos nômades do leste, possivelmente uma referência aos primeiros povos turcos. Em velhos templos armênios, algumas influências de estilo turco são encontradas nas cruzes. Infelizmente a massa da cristandade mal informada pensa, que Jesus, o Cristo de Deus foi especialmente, e unicamente crucificado. A massa da cristandade pensa que aquela cruz na qual o Senhor Jesus foi crucificado, foi inventada, e construída especialmente por Ele, e para Ele. A massa da cristandade não sabe que naquele tempo para todo lado que se olhava podia-se ver mais um pobre ser humano pendurado, e agonizando numa maldita cruz!

Daí pelo fato de a maldita cruz ser o maior e pior instrumento de tortura da época, e pelo fato de Jesus, o Cristo ter sido o maior criminoso, se autoconsiderando Filho de Deus, então deveria ser assassinado da pior forma possível! Sendo assim a morte, e morte de CRUZ! Daí a cruz acabou se tornando o símbolo para uma grande parte de um falso cristianismo, pois para esses ela simboliza a morte de Jesus. Falso; pois o cristianismo verdadeiro não precisa de símbolos. Eu tive a triste oportunidade de ver na história da humanidade um homem pendurado numa cruz, agonizando, e embaixo a esposa, com (3) três crianças gemendo desesperadamente. É triste, mas há quem diga que esse maldito instrumento de tortura é (SANTA). E assim baseando-nos pelo que acabamos de ler, chegamos há conclusão:

 

P 02

A cruz começou sendo usada como instrumento de adoração, e por alguma razão, acredito que para homenagear algum deus pagão, a cruz passou há ser usada como instrumento de tortura. E assim boa parte da cristandade mal informada, acabou aderindo a ideia de adorar esse maldito instrumento de tortura, achando que só porque o Senhor Jesus foi crucificado, a maldita cruz passou há ser santa. — E quem não toma a sua cruz e não segue após mim não é digno de mim. (Bíblia Sagrada) Mat. 10: 38. Aqui é bom lembrar, que quando Jesus diz, que se nós quisermos segui-lo devemos levar a nossa cruz, Ele Jesus, não está querendo dizer que nós temos que andar com um crucifixo pendurado no pescoço.

Jesus diz aqui, que nós temos que levar a nossa cruz, Ele está querendo dizer, que nós temos que aceitar o sofrimento deste mundo, desta vida, a palavra cruz aqui, é simbólica! — Então, disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz e siga-me; porque aquele que quiser salvar a sua vida perdê-la-á, e quem perder a sua vida por amor de mim achá-la-á. (Bíblia Sagrada) Mat. 16: 24-25. Como você caro leitor(a) bem sabe nós vivemos num mundo de dor, num mundo de tanto sofrimento, que tem hora que fica difícil de suportar, tão difícil, que muitos não conseguem suportar, e acabam dando um fim há própria vida! Cruz: Existia uma cruz grega (reta, todos os braços de mesmo tamanho).

Cruz (do latim cruce) é uma figura geométrica formada por duas linhas ou barras que se cruzam em ângulo de 90°, dividindo uma das linhas, ou ambas, ao meio. As linhas normalmente se apresentam na horizontal e na vertical; se estiverem na diagonal, a figura é chamada de sautor, ou aspa. A cruz é um dos símbolos humanos mais antigos e é usada como símbolo de santidade por diversas religiões, até mesmo algumas que se dizem cristãs. Se dizem, pois os verdadeiros cristãos, adoram á Cristo, adoram á Deus, e não uma cruz, um maldito instrumento de tortura. Na subcultura gótica, surgida ao final da década de 1970, o símbolo geralmente representa sofrimento, dor ou angústia.

Na Roma Antiga, antes mesmo da morte de Jesus Cristo, uma cruz era usada para atar ou pregar condenados à morte por crucificação, fazendo-os padecer terrivelmente. A Nova Enciclopédia Católica, em inglês, diz que a cruz era usada por povos que existiam muito antes de Cristo e por povos não cristãos, ou seja, povos pagãos. A Bíblia Companheira, em inglês, explica que o texto grego, falando da cruz de Cristo, não indica que foram usados dois pedaços de madeira cruzados. Nesse caso Jesus, o Cristo, teria sido pregado num poste, numa estaca de madeira reta, e fincada no chão, pois madeira naquela região era um produto raro, daí toda economia era bem vinda.

A massa da humanidade não sabe, muitos estão ensinando que Jesus levou a sua cruz para o lugar da crucificação, porém não é isso que está escrito, a história nos ensina que Jesus foi preso lá perto da meia noite, e ficou sendo maltratado até no dia seguinte perto do meio dia. Chegando assim ao ponto tão crítico, que quando lhe puseram a cruz sobre o ombro Ele não suportando o peso caiu com a cruz e tudo. Daí aparece Simão, um cidadão da cidade de Cirene, que foi constrangido há levar a cruz do Senhor ao local da crucificação. — E, quando o iam levando, tomaram um certo Simão, cireneu, que vinha do campo, e puseram-lhe a cruz às costas, para que a levasse após Jesus. (Bíblia Sagrada) Luc. 23: 26. Como podemos ver aqui, quão grande era o desgaste físico do Senhor Jesus, ao ponto de não suportar mais o peso da cruz, para leva-la ao lugar da crucificação. No entanto ainda tem muitos por ai falando que Jesus levou à sua cruz, como podemos ver Jesus não levou a cruz, Ele foi pendurado nela, sim.

 

P 03

Segundo a tradição, o Apóstolo Pedro foi crucificado, mas antes de chegar ao local da crucificação ele teria perguntado ao soldado o que lhe iria acontecer uma vez que havia sido preso? Então o soldado falou que ele seria crucificado, então Pedro teria falado que se recusaria á ser crucificado igual ao Seu Senhor Jesus. Assim na hora de estender o corpo do Apóstolo sobre a maldita cruz, o soldado o teria virado de cabeça para baixo, outro soldado tentou corrigir, dai o soldado com quem Pedro havia conversado falou, ele não pode ser crucificado igual ao seu Senhor, daí ele tem que ser crucificado de cabeça para baixo para ser diferente.

Aliás, no fim a coisa foi feita de certa forma, que o Apóstolo Pedro foi crucifica de cabeça para baixo, em tom de zombaria do soldado romano. A história nos trás alguma coisa falando do Apóstolo André, fazendo saber que ele também teria sido crucificado, só que por alguma razão numa cruz diferente, seria uma cruz em forma de (X), que acabou levando o nome de: Cruz de santo André. Cruz, instrumento de suplício, usado pelos assírios, persas, fenícios, egípcios, gregos e romanos, e até mesmo pelo povo Hebreu, como sendo um instrumento de maldição. — Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se (MALDIÇÃO) por nós, porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro; para que a bênção de Abraão chegasse aos gentios por Jesus Cristo e para que, pela fé, nós recebamos a promessa do Espírito. (Bíblia Sagrada) Gál. 3: 13-14.

A cruz era formada, geralmente, de duas peças de madeira, atravessadas uma sobre a outra, e ao qual se prendiam, ou em que se pregavam, os criminosos, ou considerados tal. Usavam-se cruzes para as execuções do primeiro século, duas ou três formas de cruzes: A cruz latina, a que tinha o ramo inferior mais comprido do que os outros; a cruz de santo Antônio era na forma da letra T, como já falamos antes, a cruz de santo André era na forma de um X. O fato de haver sua acusação acima da Sua Cabeça, na cruz, indica que Cristo foi crucificado numa cruz latina, ou uma estaca. — E, por cima da Sua Cabeça, estava escrita a sua acusação: Jesus Cristo: REI DOS JUDEUS. (Bíblia Sagrada) Mar. 15: 26.

Aquela cruz que nós conhecemos normalmente. Como nós podemos ver num mundo moderno, onde a instrução se prolifera e cresce todo dia, ainda se chamar um instrumento desse; de (SANTA CRUZ), fica realmente difícil de aceitar. Sinceramente eu já não sei o que em Jesus era mais doloroso, se pendurado naquela maldita cruz, se a dor física, ou os comentários que as pessoas faziam passando por ali diante da cruz, aliás até mesmo os que estavam sendo crucificados ao seu lado, zombavam d,Ele! — O Cristo, o Rei de Israel, desça agora da cruz, para que o vejamos e acreditemos. Também os que com ele foram crucificados o injuriavam. (Bíblia Sagrada) Mar. 15: 32.

Na verdade Jesus, o Cristo precisava dar a sua Vida de alguma forma pela humanidade perdida, a cruz era como já falamos o pior instrumento de tortura usado pelas autoridades diabólicas da época, usados para torturar e matar criminosos e também inocentes, assim como Jesus Cristo, quantos outros certamente tenham sido torturados e mortos inocentemente. Aliás, a humanidade que ai está já tem sofrido tanto que só conhecendo um pouquinho da história, é que se consegue ter uma ideia de tanto sofrimento. — E junto à cruz de Jesus estava sua mãe, e a irmã de sua mãe, Maria, mulher de Clopas, e Maria Madalena. (Bíblia Sagrada) João 19: 25. Imagine você a situação de uma pobre mãe, acompanhando o seu filho desde a noite de ontem, levando paulada por todo o corpo, e agora para completar ter a desgraça de vê-lo, sendo pregado numa maldita cruz!

 

P 04

Á essas alturas, eu já não sei quem sofria mais, se era Jesus sofrendo fisicamente, ou a sua mãe sofrendo psicologicamente. O mundo em que vivemos, como podemos ver é na verdade um mundo de muita dor, para todo lado que a gente se vira pode-se ver algum sofrimento. — Os judeus, pois, para que no sábado não ficassem os corpos na cruz, visto como era a preparação (pois era grande o dia de sábado), pediram á Pilatos que se lhes quebrassem as pernas, e fossem tirados. (Bíblia Sagrada) João 19: 31. Veja você meu caro leitor(a) o tamanho da maldição, no fim de tudo, ter os ossos quebrados, para ser morto. Como nós conhecemos a História, o Senhor Jesus não precisou ter os ossos quebrados, estava escrito a respeito d,Ele algo como:

— Dela nada deixarão até à manhã e dela não quebrarão osso algum; segundo todo o estatuto da Páscoa, a celebrarão. (Bíblia Sagrada) Núm. 9: 12. Esta frase que acabamos de ler, ela fala exatamente dos ossos dos animais que eram sacrificados durante a Páscoa. Assim como os ossos dos animais sacrificados para uso da Páscoa, não poderiam ser quebrados, assim também na cruz, os ossos do Senhor Jesus, o Cristo sendo crucificado, não poderiam ser quebrados. Para provar o que acabamos de ler, o salmista ainda faz uso do mesmo episódio, falando o seguinte: — Ele lhe guarda todos os seus ossos; nem sequer um deles se quebra. (Bíblia Sagrada) Sal. 34: 20.

Daí, aquela história que no fim do sábado, o pobre crucificado teria os ossos quebrados para acelerar a morte, com Jesus, o Cristo não poderia acontecer, pois havia uma ordem divina lá no passado, proibindo que tal coisa acontecesse. E assim para reforçar essa tese, nós ainda podemos ler o Apóstolo João, trazendo a confirmação de tudo o que estava escrito á esse respeito, dizendo o seguinte: — Porque isso aconteceu para que se cumprisse a Escritura, que diz: Nenhum dos seus ossos será quebrado. (Bíblia Sagrada) João 19: 36. E assim aqui nós podemos ver mais uma vez as determinações de Deus sendo cumpridas seriamente, pois com o Deus que eu conheço, é assim, nada escapa a realidade, todas as coisas se cumprem normalmente, de acordo com o que estava escrito lá no passado.

— Porque Cristo enviou-me não para batizar, mas para evangelizar; não em sabedoria de palavras, para que a cruz de Cristo não se faça vã. (Bíblia Sagrada) I Cor. 1: 17. Aqui nesta frase que acabamos de ler, o Apóstolo Paulo quando usa o termo cruz, ele está se referindo a morte, o assassinato de Jesus, pelo fato de Ele ter sido crucificado, Paulo usa o termo; cruz, e assim mais uma vez é usado, um termo simbólico. O termo cruz, sendo na época o maior instrumento de tortura, reforça assim o valor do sacrifício de Jesus. Para que a cruz de Cristo não se faça vã, ou seja, para que a morte, o sacrifício de Cristo não tenha sido em vão. Como já falamos antes, em torno de (2000) dois mil anos atrás, era um dos instrumentos de tortura e morte muito usado, e as pessoas eram crucificadas pelo fato de serem consideradas; criminosos de alta periculosidade.

Daí, as pessoas crucificadas eram consideradas do menor valor, então alguém dar a própria vida pelo nome de CRISTO, realmente para muitos representa uma verdadeira loucura, muito especialmente lá no passado. — Porque a palavra da cruz é loucura para os que perecem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus. (Bíblia Sagrada) I Cor. 1: 18. Daí, a frase que acabamos de ler, a palavra da cruz é loucura para os que perecem, ou seja, para os que não crendo, não alcançam a Graça de Deus, a Salvação em Cristo Jesus. Muitos levam em conta que o fato de nós acharmos que um criminoso de um grau tão elevado, ao ponto de ser crucificado, como foi Jesus Cristo, não merece o nosso credo, a nossa fé, a nossa confiança.

 

P 05

Pois acharmos que um criminoso de um grau tão elevado possa ser o próprio Deus, chega há ser considerado uma verdadeira LOUCURA. Sim, o próprio Deus, pois Jesus em certa oportunidade disse: — O Pai e Eu somos um. (Bíblia Sagrada) João 10: 30. O Pai e Eu somos um, ou seja, o Pai e Eu somos a mesma pessoa. É dai que nós tiramos aquele tema, Deus é trino: Deus Pai, Deus Filho, e Deus Espírito Santo. Deus o Pai e seu Filho Jesus Cristo, formam um Pessoa, e o Espírito Santo habita as Vidas d,Eles, assim nós temos então aquilo que passamos há conhecer; como a Trindade Divina. Porém, irmãos, se é verdade que eu continuo a anunciar que a circuncisão é necessária, por que é que sou perseguido? Se eu anunciasse isso, então a minha pregação a respeito da cruz de Cristo não causaria dificuldade para ninguém. (Bíblia Sagrada) Gál. 5: 11.

Na verdade aqui nós vemos o Apóstolo Paulo fazendo um comentário sobre os que, estavam falando do seu ministério, sobre o que ele estava pregando. Então pelo fato dele ser Judeu, surgiu o comentário que ele estaria pregando algo sobre as leis hebraicas, por exemplo, a circuncisão, a guarda do sábado, por exemplo, e assim então podemos vê-lo escrevendo, o que acabamos de ler: Porém, irmãos, se é verdade que eu continuo pregando que a circuncisão, ou seja, que o cumprimento das Leis Hebraicas  são necessárias, por que é que sou perseguido pelo meu próprio povo, pelos Judeus? Então diz ele, se eu pregasse isso, eu não seria perseguido, pois estaria de acordo com o povo e com os seus ensinamentos.

Na verdade diz ele, eu estou sendo perseguido pelo contrário, eu estou sendo perseguido, porque eu estou anunciando a Morte de Cristo pendurado naquela maldita cruz. E a humanidade de um modo quase geral não aceita a ideia de que alguém que tenha sido crucificado, ou seja, tenha morrido pendurado numa cruz, possa nos dar liberdade, e naquele grande dia nos levar há Presença do Único e Verdadeiro Deus, como está escrito: — Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida. Ninguém vai ao Pai senão por mim. (Bíblia Sagrada) João 14: 6. Pois aqui a cristandade de um modo quase em geral pensa que a cruz foi inventada por Jesus, ou para Ele, para Ele ser crucificado, na verdade a cruz não foi inventada por Jesus, e nem pelos Judeus.

Pois antes mesmo do povo Judeu existir, a cruz já era usada como instrumento de adoração, e não se sabe quando ela começou há ser usada como instrumento de tortura e morte. Porém, quando Jesus nasceu a cruz já era usada; como instrumento de adoração, e como instrumento de tortura e morte, há muito tempo, mesmo pelo povo Hebreu. Por isso a Bíblia Sagrada chama a cruz de MALDITA: E assim Cristo nos resgatou da maldição da Lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele que for pregado no madeiro, ou seja, na cruz. — Porém Cristo, tornando-se maldição por nós, nos livrou da maldição imposta pela lei. Como dizem as Escrituras: “Maldito todo aquele que for pendurado numa cruz”! (Bíblia Sagrada) Gál. 3: 13.

Num Israel do passado existia a crucificação, porém as pessoas que eram crucificadas eram consideradas malditas. E assim as Leis Hebraicas considerando o seu povo que não pudesse cumpri-las, malditos, acabava fazendo do mesmo povo uma maldição! E por incrível que pareça, depois de cumprir toda a Lei, e todos os Mandamentos Proféticos, o Senhor Jesus para libertar a humanidade perdida, precisou se fazer MALDIÇÃO sendo assim crucificado por nós. — Quando também em alguém houver pecado, digno do juízo de morte, e haja de morrer, pendurado numa cruz, o seu cadáver não permanecerá no madeiro, mas certamente o enterrarás no mesmo dia, porquanto o pendurado é maldito de Deus;

 

P 06

assim, não contaminarás a tua terra, que o SENHOR, teu Deus, te dá em herança. (Bíblia Sagrada) Deu. 21: 22-23. E assim meu caro leitor(a) como acabamos de ler, era Lei, estabelecida e imposta ao povo Hebraico lá no começo, naquela mudança da Nação Hebraica do Egito para Canaã, a Terra Prometida. — Todos os que querem mostrar boa aparência na carne, esses vos obrigam a circuncidar-vos, somente para não serem perseguidos por causa da cruz de Cristo. (Bíblia Sagrada) Gál. 6: 12. Aqui, o Apóstolo nos escreve alguma coisa falando, digamos assim, daquelas pessoas que aceitavam á Cristo como seu Salvador, parcialmente. Pois, confessando á Cristo como seu Salvador, mas continuavam observando as Leis Hebraicas, uma vez estas lhes proporcionavam uma espécie de garantia de vida, uma espécie de segurança física.

Como lemos aqui, por causa da cruz, pelo fato de Jesus, o Cristo ter sido crucificado, lá no passado confessar o Nome de Jesus como Salvador da humanidade, em algumas circunstâncias era crime de primeiro grau. — Mas longe esteja de mim gloriar-me, a não ser na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim e eu, para o mundo. (Bíblia Sagrada) Gál. 6: 14. Num outro dia eu tive o desprazer, de ver e ouvir, um líder de uma organização Evangélica, falando na Televisão e na Internet, que ele é o líder Evangélico mais rico do mundo. Como acabamos de ler, Paulo aqui nos ensina que devemos pensar, devemos agir exatamente ao contrário, devemos nos comportar de uma forma exatamente diferente.

Se eu tiver que me gloriar, seja na cruz, seja na MORTE de Cristo pendurado naquela maldita cruz para me dar liberdade, para tirar do mundo e do pecado, e me levar naquele Grande Dia até à Presença de Deus. — Pois foi Cristo quem nos trouxe a paz, tornando os judeus e os não-judeus um só povo. Por meio do sacrifício do seu corpo, ele derrubou o muro de inimizade que separava os judeus dos não-judeus. Ele, Jesus cumpriu toda a Lei, juntamente com os seus mandamentos e regulamentos; e dos dois povos formou um só povo, novo e unido com ele. Foi assim que ele trouxe a paz. Pela sua morte na cruz, Cristo destruiu a inimizade que havia entre os dois povos. Por meio da cruz, ele os uniu em um só corpo e os levou de volta para Deus, o nosso Criador. (Bíblia Sagrada) Efé. 2: 14-16.

Na realidade, querendo nós ou não, a cruz na Vida e na Morte de Cristo, acabou nos trazendo a vida Eterna. Tanto para o povo Hebreu, como para o restante da humanidade de um modo geral, afinal de contas, essa restauração à Presença de Deus é uma promessa para toda a humanidade, e não só para povo Hebreu.  — Satanás, a partir de agora tu passarás o tempo perseguindo e tentando destruir a humanidade, porém, pela Graça de Deus a humanidade em grande parte se defenderá dos teus ataques e, no futuro, lá no final tu serás destruído. (Bíblia Sagrada) Gên. 3: 15. Veja bem, o que acabamos de ler, foi dito aos nossos pais Adão e Eva lá no começo da humanidade, isso quer dizer, foi dito para toda a humanidade.

— Mas aniquilou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; e, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz. (Bíblia Sagrada) Filp. 2: 7-8. Na época não existia, aliás, eu acho que nunca existiu nada mais humilhante, maior sofrimento do que a crucificação. E assim o Senhor Jesus, o Cristo vindo para a terra se fez homem, e fez questão de enfrentar o que havia de pior em matéria de sacrifício e morte, sendo assim assassinato inocentemente. Dando a Sua preciosa Vida pela humanidade perdida que ai está. Cruz, ainda é o nosso tema, cruz ainda é o instrumento de tortura mais maligno que o pobre ser humano já experimentou!

 

P 07

Não existe santa cruz, mesmo se houvesse a cruz original onde Cristo foi pregado. O Poder está em Deus e não no (T), (X), ou a cruz criada pelo paganismo. Jesus venceu a cruz por nós, então seria loucura a gente adorar, idolatrar, reverenciar uma cruz. Devemos honrar, adorar á Jesus, isso sim. — Já disse isto muitas vezes e agora repito, chorando: existem muitos que, pela sua maneira de viver, se tornam inimigos da mensagem, e da morte de Cristo na cruz. (Bíblia Sagrada) Filp. 3: 18. O que acabamos de ler, acontece exatamente pelo fato, de a cruz, ser considerado o maior e mais maligno instrumento de tortura e morte, fazendo com o que elemento crucificado seja considerado apenas mais um lixo humano. Dai crer que Jesus, o Cristo passando por tudo o que passou, possa ser o próprio Deus, para muitas pessoas foge da realidade, então considerando o cristão apenas mais um ser dotado de muita ignorância, muitos tornam-se verdadeiros inimigos da cristandade, do próprio Evangelho.

Pois a massa da humanidade está acostumada há elogiar, os ricos e as suas riquezas, ser importante para a maioria da humanidade é ser dono do MUNDO, e não como disse Jesus: — E disse Jesus: As raposas têm covis, e as aves do céu têm ninhos, mas o Filho do Homem não tem onde reclinar a cabeça. (Bíblia Sagrada) Mat. 8: 20. E assim lá no fim acaba pendurado numa cruz, isso realmente não agrada á muitos. Dai a palavra da (CRUZ), ou seja, o sacrifício de Cristo, para a maioria da humanidade é uma verdadeira loucura. — Visto como, na sabedoria de Deus, o mundo não conheceu á Deus pela sua sabedoria, aprouve á Deus salvar os crentes pela loucura da pregação do Evangelho. (Bíblia Sagrada) I Cor. 1: 21.

A maioria da humanidade aceita qualquer mensagem religiosa, desde que a mesma prometa algum tipo de riqueza, dinheiro, poder, fama, enfim, alguma coisa que possa tornar o ser humano mais importante nesta vida. Pois a massa da humanidade não sabe que o importante para a humanidade é a Vida Eterna, lá na Presença de Deus. — A Igreja de Cristo sobre a terra, forma uma espécie de corpo, e Ele Jesus, é a Cabeça desse Corpo. Ele é o princípio, o primogênito de entre os mortos, para em todas as coisas ter a primazia, porque aprouve á Deus que, n,Ele, residisse toda a plenitude e que, havendo feito a paz pelo sangue derramado na cruz, por meio d,Ele, reconciliasse consigo mesmo todas as coisas, quer sobre a terra, quer nos Céus. (Bíblia Sagrada) Col. 1: 18-20.

Como podemos ver, pendurado naquela cruz Jesus transformou todas as coisas, aqui nós temos como ver tal transformação, só veremos tal coisa ao chegarmos lá, na Eternidade, na Presença de Deus. Por isso, a Igreja de Cristo, um grande número de seres humanos, têm dado as suas vidas por amor ao Evangelho de Cristo, por amor á Obra de Deus. Esperando assim, a possibilidade de ver naquele Grande Dia a transformação de todas as coisas. — Portanto, nós também, pois, que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo embaraço e o pecado que tão de perto nos rodeia e corramos,

com paciência, a carreira que nos está proposta, olhando para Jesus, autor e consumador da fé, o qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a maldita cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à direita do trono de Deus. (Bíblia Sagrada) Heb. 12: 1-2. Jesus, o Cristo, pelo prazer de ver a humanidade restaurada, digamos assim, fazendo parte da existência de Deus, pelo prazer de ver os planos, os projetos de Deus sendo realizados, suportou toda aquela dor, todo aquele sofrimento, enfim, humilhação daquela maldita cruz! Dando assim a sua Vida, para ter a certeza que lá na Eternidade, as coisas sejam realmente só alegria.

 

P 08

Como podemos ver, está ai um plano, um projeto de Deus que demorou, uma grande parte da Eternidade para ser executado, a criação do ser humano, e posteriormente a sua restauração à Santa Presença de Deus. — E, por cima dele, estava escrita a sua acusação: Jesus Cristo, REI DOS JUDEUS. (Bíblia Sagrada) Mar. 15: 26. Como nós já sabemos aquela acusação deu realmente muito, o que falar, pois foi escrito como uma espécie de zombaria, zombaria essa que o povo não aceitou: — Diziam, pois, os principais sacerdotes dos judeus á Pilatos: Não escrevas, Rei dos judeus, mas que ele disse: Eu Sou Rei dos judeus. (Bíblia Sagrada) João 19: 21. Como você leitor(a) pode ver olha só a confusão que deu a escrita acima da Cabeça do Senhor Jesus: Jesus Cristo: REI DOS JUDEUS. E assim até mesmo nos últimos momentos da crucificação o Mestre despertava polêmicas, curiosidades, até que enfim nós temos a oportunidade de ver, e ouvir até mesmo o comandante das forças romanas que estava apenas cumprindo ordens, falar:

— E o centurião e os que com ele guardavam á Jesus, vendo o terremoto e as coisas que haviam sucedido, tiveram grande temor e disseram: Verdadeiramente, este era o Filho de Deus. (Bíblia Sagrada) Mat. 27: 54. É o que eu tenho dito, você e eu, homem e mulher de Deus, precisamos manter a nossa fidelidade, a nossa humilde fé, até o fim, pois como acabamos de ver, o comandante das forças armadas romanas, só percebeu o Valor de Cristo, após a sua Morte pendurado naquela maldita CRUZ! E assim homem e mulher que pretende um dia chegar lá na Presença de Deus, ponha, se necessário, a sua vida há disposição, pois a vida aqui é passageira, porém, lá Presença de Deus ela será ETERNA.

 

Sem mais atenciosamente:

 

Pr. Manoel Teixeira

Site: http://www.assotera.com

E-mail: man.tex@hotmail.com

Fones: (47) 3248-5126 / Cel. 99985-7616 WA

ASSOCIAÇÃO TEOLÓGICA RENASCER

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.